Livros

Especial Mulheres no Poder: Capitã Marvel

Em prol dos movimentos feministas da última década, do crescimento do público feminino no mundo da cultura pop, em homenagem à ascensão das heroínas dentro da Marvel e torcendo para que a A-Force  se torne realidade no Universo Cinematográfico da Marvel, nós do Vingadores Brasil preparamos um especial “MULHERES NO PODER”, especial esse que destacará, toda quinta-feira, uma heroína poderosa da Marvel.

Para nos ajudar nesse árduo, mas extremamente prazeroso trabalho, nós iremos utilizar como base de conteúdo, o livro “Power of a Girl”-  escrito por Lorraine Cink e ilustrado por Alice X. Zhang – que foi lançado em 2019 unindo informações, curiosidades e segredos das principais mulheres heroínas da Marvel.


               “Essas meninas e mulheres têm tanto para nos ensinar […]. Elas podem nos ensinar sobre crescimento, paixão, nosso interior profundo, e como nos tornar nossas próprias heroínas” – Cink, Lorraine.

Seja você mulher, homem, menina ou menino, embarque conosco nessa incrível jornada feminina para conhecer um pouco mais sobre a sua heroína favorita, ou então para ampliar seus conhecimentos com uma nova personagem que irá te conquistar (tenho certeza).

Com vocês, “MULHERES NO PODER”!

CAPITÃ MARVEL

“Você já viu uma garotinha correr tão rápido que ela cai? Tem um instante, uma fração de segundo antes que o mundo se apodere dela de novo… Um momento em que ela supera todas as dúvidas e medos que ela já teve sobre si mesma e ela voa. Nesse momento toda menininha voa. Eu preciso achar isso novamente. Assim como dirigir um carro no deserto e ver o quão rápido ele pode ir, eu preciso achar meus limites… E talvez, se eu voar o mais longe possível, eu vou poder me virar e olhar o mundo… e ver aonde eu pertenço.” – Carol Danvers, Capitã Marvel.
Retirado do livro “Powers of a Girl”
Nome: Carol Danvers
Nome de Herói: Capitã Marvel
Super Poderes: Voo, absorção de energia, explosões de fóton que fazem suas mãos brilharem, super força, velocidade, stamina e durabilidade
Apelidos: Ás, Princesa dos Punhos Brilhantes
Habilidades: Pilota Craque
Combatente Master
Espionagem/Super Espiã
Poliglota (inclusive línguas alienígenas como Kree e Shi’ar)
Escritora Talentosa
Retirado do Livro “Powers of a Girl”

CAROL DANVERS –ANTES DE TUDO-

Carol Susan Jane Danvers cresceu em Boston, em uma família militar com seus pais e dois irmãos. Desde nova, Carol sempre sentiu a necessidade de voar e, assim que completou 18 anos, ela entrou para a Força Aérea Americana (mesmo com seu pai protestando, já que o mesmo não acreditava na capacidade das mulheres se comparadas aos homens) tendo como inspiração a aviadora Helen Cobb. Mesmo com os obstáculos, Carol sempre soube que deveria seguir seus próprios sonhos e se esforçou para ser a melhor aviadora da sua classe de meninas voadoras. Diferente do filme, o apelido de Carol não era “Vingadora” (o que, mais tarde, daria a ideia “chave” para Nick Fury nomear os Vingadores), mas “Cheeseburguer”, ou seja, mortal e deliciosa.

Carol se aposentou da Força Aérea como coronel e se tornou a líder de segurança da NASA. Durante toda a sua vida profissional – e muito antes de ganhar seus poderes – Carol quebrou barreiras e silenciou aqueles que duvidavam da capacidade das mulheres . Ícone desde sempre, não é mesmo?

SE TORNANDO A MS. MARVEL –

Na NASA, Carol conhece o Capitão Mar-Vell, um Kree consagrado herói de guerra que está espionando a Terra para observar o desenvolvimento de viagens espaciais da humanidade.

Após trabalharem juntos durante um tempo (sem Carol saber a verdadeira identidade de seu companheiro de trabalho/interesse amoroso), ocorre um conflito entre Mar-Vell e o seu arqui-inimigo Yon-Rogg na Terra, envolvendo um poderoso artefato alien chamado Psyche-Magnitron (Psicomagnetron, em português) que explode. Carol, presente nesse momento, acaba absorvendo uma boa quantidade de radiação que é liberada do artefato.  Ao tentar salvá-la, o guerreiro Kree Mar-Vell também se expõe à radiação, o que resulta na mistura de seu DNA ao de Carol, transformando-a em uma híbrida Kree/Humana e despertando alguns poderes (que só vem depois “dar as caras” meses depois, pois estavam adormecidos). Depois disso, o governo começa a investigar Mar-Vell e a carreira de Carol na NASA perde o rumo… Com outras palavras, ela salva o mundo, mas irrita o governo (o que sempre acontece com nossos amados heróis).

Com sua vida tomando um rumo que ela não planejava, Carol “reacorda” sua paixão pela escrita e começa a trabalhar para uma revista chamada “Woman” (Mulher, em português), que pertence ao Clarim Diário (Alô, Homem Aranha!). Durante esse período, ela parece ter uma vida normal até começar a ter uns blackouts que trazem novos super poderes e a transformam em Ms. Marvel, assim, Carol começa a aprender controlar seus poderes se unindo a diversos grupos de heróis  (inclusive com os Vingadores).

BINÁRIA

Em uma missão especial no espaço com outros super heróis, Carol é sequestrada pela raça alienígena Ninhada que quer utilizar a genética Kree da heroína para benefício próprio. Após diversos experimentos feitos em Carol, ocorre um despertar de um poder ainda maior do que os que ela já possuía, ou seja, ela começa a canalizar os seus poderes de um buraco branco, o que a transforma na ultra poderosa Binária, uma forma inflamável e com poderes cósmicos quase sem limites.

No filme Capitã Marvel, quando Carol atinge seu ápice de poder, algumas pessoas dizem que ela está na “forma binária”; porém, isso ainda não é oficial porque não fomos apresentados “formalmente” a essa forma poderosa dentro do MCU.

Extremamente poderosa e se sentindo “fora de órbita” no planeta Terra, Carol decide ficar viajando pelas galáxias.

WARBIRD

Mas nem tudo são flores na vida de Carol… Com o passar do tempo, o buraco branco (fonte de poder da Binária) começa a drenar seu poder, o qual entra em colapso e faz Carol perder seus poderes. Sem muitas opções e mergulhada em uma vibe de baixa estima auto-destrutiva, Carol volta para a Terra se refugiando no álcool e enfrentando problemas psicológicos, se unindo aos Vingadores mais uma vez. Enfrentando seus traumas (explosão da máquina Kree, Binária, muito poder, poder drenado e nenhum poder), ela adota o codenome de Warbird em memória a um dos seus jatos favoritos. Essa é uma fase complicada e vingativa para Carol, na qual ela está sem nenhuma paciência para crimes e bandidos. Também é nessa época que ela foi suspensa dos Vingadores por beber durante o serviço.

Foi Tony Stark, um dos seus melhores amigos, quem a ajudou a se recuperar de seus traumas. Percebendo que a mesma estava sofrendo com o mesmo problema que ele já enfrentou, ele oferece ajuda, se tornando o padrinho de Carol contra o alcoolismo e a ajudando a encontrar novamente o seu rumo como super- heroína.  

DE VOLTA, MS. MARVEL

Devido a um colapso mental da Feiticeira Escarlate que acaba trazendo uma realidade alternativa para o nosso mundo, os Vingadores precisam da ajuda de Carol novamente. Nessa nova realidade, Danvers revê seu verdadeiro poder, redescobrindo sua realidade passada e, assim, recupera seu nome de Ms. Marvel (dando continuidade aos quadrinhos com aventuras solo de Carol Danvers como Ms. Marvel).

ENFIM CAPITÃ

Depois de uma algumas edições solo de Ms. Marvel (envolvendo Norman Osborn e os Novos Vingadores) e depois da grande confusão de Guerra Civil, Tony Stark dá para Carol uma armadura sensacional que voa ( “COM CALÇAS! Porque lutar contra vilões já é difícil demais para você ficar mostrando a sua bunda por aí” – Cink, Lorraine). Com isso, o Capitão América sugere que Carol escolha um novo título que combine com seu novo look. E assim nasce a Capitã Marvel.

Levada por sua admiração por Helen Cobb, por tentar impressionar seu pai e provar que ele estava errado sobre ela, pelas conquistas e as boas atitudes de Mar-Vell, pelo futuro de meninas e mulheres e, por ela mesma, Carol Danvers finalmente se torna a Capitã, um símbolo de grandeza, determinação e resiliência.

“Assim como Helen pavimentou a estrada para Carol, Carol deve fazer o mesmo para apoiar futuras novas heroínas” – Cink, Lorraine.

E assim a Capitã Marvel trilha o seu caminho salvando o mundo incontáveis vezes, viajando o universo com sua gata Chewie (ou Goose, se considerarmos o filme) e também aproveitando a vida com sua melhor amiga Jessica Drew.

CURIOSIDADE

Você sabia que Carol ganhou o nome Ms. Marvel devido ao período histórico americano Movimento de Libertação das Mulheres, quando foi escrita?

Nessa época, as mulheres eram classificadas entre “Miss” (se fossem solteiras) ou Mrs. (se fossem casadas/tivessem um parceiro), enquanto os homens não tinham esse tipo de classificação e eram chamados sempre de “Mr.” porque seu status conjugal não influenciava a sua posição perante a sociedade.

Sabendo disso, propositalmente, Carol Danvers ganha seu próprio quadrinho com o título de “Ms.” tendo o objetivo de não rotular mulheres por seu status conjugal, mas pedindo por direitos e oportunidades iguais ao dos homens. Em outras palavras, Ms. Marvel não significa se ela é casada ou solteira, mas que ela está ali para socar umas caras e salvar o dia.   

Então, vamos revisar!
Força Aérea Americana ( Os anos de Cheeseburguer)
NASA ( Líder de Segurança, aka CHEFA)
Ms. Marvel (Já sabe como chamá-la)
Ms. Marvel 2.0 ( Arrasando)
Binária ( Muito Quente para Lidar)
Warbird ( Mostra o dedo pra eles!)
Capitã Marvel (Rainha da P*rr@ toda)
Retirado do Livro “Powers of a Girl”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s